A GENESE 1. ED.EM PORTUGUÊS - 1882





Primeira edição de A Gênese em português, publicada pela Sociedade Acadêmica – Deus Cristo e Caridade – 1882 -  Tradução de Afonso Angeli Torteroli - Acervo da Biblioteca Gélio Lacerda.
Nela encontramos uma “pérola” em seu prefácio:
"...conquanto alguns condiscípulos mostrassem o desejo de que modificações fossem feitas em certos pontos deste volume, de acordo com as idéias manifestadas na obra Os Quatro Evangelhos (...), publicamos a presente tradução de A Gênese sem a mínima alteração e mesmo sem anotações (...). A Sociedade Acadêmica julga que não lhe assiste, como a ninguém, o direito de alterar o plano e, menos ainda, as bases fundamentais (...) das obras publicadas pelo nosso mestre... ".
Essa advertência veio para barrar os místicos e adeptos dos Evangelhos de J.B. Roustaing, enquanto a maioria dos científicos não aceitava a obra.
Como se vê, desde o Século XIX, os livros do advogado bordelense já contribuía para dificultar a unificação do movimento espírita nacional.
Assim, motivado pelas divisões internas do movimento, Augusto Elias da Silva, o criador do Reformador (na época), pensa em fundar outro centro unificador. Em 27 de dezembro de 1883, é realizada uma reunião com 12 de seus companheiros, onde decidem fundar uma nova instituição, que não fosse nem mística, nem científica. Ou seja, neutra.
Portanto, em 1º de janeiro de 1884, é fundada a Federação Espírita Brasileira, a FEB. Seu primeiro presidente é o Marechal Ewerton Quadros.
Conclusão: Essa “neutralidade” (a causa de todas as cismas do Espiritismo) foi e é a Torre de Babel que impera no Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho.
O interessante é que na França, no meio espírita, o Sr. Roustaing é um ilustre desconhecido.
Infelizmente os intelectuais “espíritas”, como bons brasileiros, tem na genética, tão, somente, a cultura copista e invencionista.

3 comentários:

  1. Uma pergunta,onde está este texto nos livros atuais? No meu eu não os encontrei.Poderiam por favor indicar o parágrafo,pois nem prefácio,existe na minha brochura. E pesquisando no original em Francês, também naõ achei.

    ResponderExcluir
  2. É tradução da Quinta Edição ou das anteriores?

    ResponderExcluir
  3. É tradução a partir da oitava edição; portanto, não sabemos se foi Kardec o responsável pelo conteúdo desta Gênese.

    ResponderExcluir